2013-10-30

Arroz Integral - Saúde, Beleza e Bem-estar

Nós, adeptos da dieta segundo o Tipo Genético, gostamos de nos alimentar bem. Tanto o "professor" como o "explorador" devem comer arroz integral, a pergunta que surge agora é: quais as vantagens em geral do arroz integral, em relação ao branco?

Bem, os processos de refinamento e polimento comum no arroz branco, gera a perda da camada externa, rica em nutrientes. Pode utilizar-se um talco especial para retirar a película nutritiva ou ainda parafina para polir e ficar soltinho no prato. Pode ainda ser tratado artificialmente com glicose. Assim sendo, o arroz perde quase todo o seu valor nutritivo.


O arroz é processado nos moinhos, até que fique totalmente branco, polido, perdendo com isto muito mais de metade de seu valor nutritivo (pode chegar a 75% de perdas), que está justamente na película escura que faz o revestimento do grão. Isto depois é dado aos porcos no farelo e este animal cresce forte e sadio, enquanto o homem come o alimento empobrecido, o resto, a sobra do arroz. E é justamente o farelo, esta casquinha presa ao grão do arroz, que ajuda a combater a prisão-de-ventre tão comum e prejudicial à maioria das pessoas. Nosso intestino precisa de alimento fibroso, celulose, farelo, para funcionar bem. Já o arroz branco prende o intestino pois é rico em goma, que fica colada nas vilosidades.

O arroz integral é rico em fibras, proteínas, minerais e vitaminas do complexo B e, como dele só é retirada a casca, os nutrientes concentrados na sua película e gérmen conferem mais vantagens à saúde do que o arroz processado, que mantém apenas o endosperma do grão, rico em amido.

A película, que reveste os grãos do arroz integral, é rica em hidratos de carbono, óleos, proteínas, vitaminas: A, B1, B2, B6, B12, niacina, ácido nicótico, ácido pantotênico, provitaminas C, E, e minerais em grande quantidade. Quando é retirada a película, a grande maioria destes componentes/nutrientes perde-se.

Quando se refina o arroz até deixá-lo completamente branco, destrói-se-lhe também o gérmen e ele não tem mais vida; é, portanto um alimento morto. Mas um grão de arroz integral continua vivo e, se for enterrado, germina.

Além disso, o farelo de arroz que dá-se aos animais é, justamente, um bom produto que combate, inclusive, o excesso de colesterol e é excelente eliminador de toxinas em geral.


Isento de glúten e de fácil digestão, o arroz integral mantém a saciedade do indivíduo por mais tempo e auxilia no bom funcionamento intestinal, podendo ser preparado de diversas formas, tal como o arroz processado.

As suas principais vantagens incluem: redução do risco de disfunções intestinais, auxílio no metabolismo de glicose nos diabéticos, proteção do sistema nervoso, auxílio nas contrações musculares, etc.

Quando estamos habituados ao arroz branco, mais usado na nosso cultura, pode parecer estranho comer o arroz integral: pelo aspeto, pelo sabor diferente ...! Mas depois de o experimentarmos algumas vezes, não queremos outra coisa. Além disso, facilmente nos habituamos à sensação de leveza com que este arroz nos deixa, após uma refeição. O alimento deve nutrir-nos, fazer-nos pessoas saudáveis. Desse modo, devemos comer para viver e não viver para comer!!! O arroz integral é uma ótima opção para iniciar uma alimentação saudável!

Posteriormente, deixarei aqui algumas receitas de arroz integral, para acompanhar carne ou peixe - não percam!