2013-12-05

Glúten: saiba mais sobre a proteína polémica

Olá a todos, como vai essa dieta? 

Depois de, no mês passado,, fazer um post sobre os aspetos negativos de ingerir glúten, eis que encontrei novos dados, que quero partilhar convosco.


Segundo estudos recentes,  99% das pessoas com doença celíaca, ou sensibilidade ao glúten, não sabem que a têm! Ou seja, andam a sofrer sem saberem porquê, custando ao sistema de saúde milhões de dólares.

E não são apenas alguns que sofrem, mas milhões. Existem muito mais pessoas com sensibilidade ao glúten do que pensas – especialmente aqueles que estão cronicamente doentes. A forma mais séria de alergia ao glúten, a doença celíaca, afeta uma em cem pessoas, ou três milhões de americanos, a maioria dos quais não sabe que a tem. Mas formas menos sérias de sensibilidade ao glúten são ainda mais comuns e podem afetar até um terço da população.

Porque é que não ouvimos falar muito sobre isto?

Bem, em boa verdade ouvimos, mas não nos apercebemos disso. A doença celíaca e a sensibilidade ao glúten mascaram-se como dezenas e dezenas de outras doenças com diferentes nomes. Falemos de algumas.

Sensibilidade ao glúten: uma causa, muitas doenças

Um artigo cientifico no New England Journal of Medicine listou 55 doenças que podem ser causadas pela ingestão de glúten. Estas incluem:
  • osteoporose, 
  • síndrome do cólon irritável, 
  • síndrome do cólon inflamado, 
  • anemia, 
  • cancro, 
  • fatiga, 
  • aftas, 
  • artrite reumatóide, 
  • lúpus, 
  • esclerose múltipla, 
  • quase todas as outras doenças auto-imunes. 
  • ansiedade e depressão,  
  • esquizofrenia, 
  • demência, 
  • enxaquecas; 
  • epilepsia, e neuropatia (nervos danificados)
A sensibilidade ao glúten é realmente uma doença auto-imune que cria inflamação em todo o corpo, com efeitos variados em todos os sistemas de órgãos incluindo o cérebro, coração, articulações, trato digestivo e outros. Pode ser a única causa por detrás de muitas “doenças” diferentes. Para corrigir estas doenças, é preciso tratar a causa – que é usualmente a sensibilidade ao gluten – e não apenas os sintomas.

É claro que, isto não significa que todos os casos de depressão ou doenças auto-imunes ou qualquer destes problemas são causados pelo glúten em toda a gente – mas é importante tê-lo em conta se tiver alguma doença crónica.
 

Como detetar sensibilidade ao glúten

Enquanto testes podem identificar sensibilidade ao glúten, a única maneira de saber se isto é realmente um problema para ti é eliminando todo o glúten por um período curto de tempo (2 a 4 semanas) e verificar como te sentes. Abstem-te das seguintes comidas:

Glúten (cevada, centeio, aveia, espelta, trigo) – ver aqui para uma lista completa de alimentos que contêm glúten, como também outras fontes escondidas de glúten).

Fontes escondidas (sopas instantâneas, acompanhamentos de saladas, molhos, bâton, algumas vitaminas, medicamentos, selos e envelopes que se têm de lamber, e até plasticina).

Para este teste resultar, tens de eliminar o glúten da tua dieta a 100% - sem exceções, sem glúten escondido, e nem uma migalha de pão com glúten.

Depois come-o de novo e verifica o que acontece. Se te sentir de alguma maneira mal, necessitas de te abster de glúten para sempre. Isto vai ensinar-te, melhor do que qualquer teste, sobre o impacto que o glúten tem no seu corpo.

É tudo por hoje. Agora gostaria de ouvir noticias tuas.

Fontes: